Uma errata

O jornalista Lúcio Flávio Pinto nos envia a seguinte errata da edição de nº 531 do Jornal Pessoal:

Correção

Sahid Xerfan venceu de goleada Fernando Velasco em 1988 e não Socorro Gomes, que foi derrotada em 1992 por Hélio Gueiros. Os papéis foram trocados na matéria sobre Almir Gabriel publicada neste Jornal Pessoal, que já está nas ruas. Nas duas situações, Jader Barbalho saiu perdendo, por falta de nomes. Um cacique não deixa índio crescer para não ter sombra no futuro. O risco é acabar sozinho. Fica o coronel em seu labirinto, sem chegar a general.

Assim, diante desses erros secundários da matéria, bem que podia ser usada a regra matemática: a ordem dos fatores não altera o produto. Não tem alterado mesmo na política paraense há tempos.

De qualquer forma, perdão, leitores.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em O que Lúcio nos diz

Manifeste solidariedade

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s